Informações específicas CNA

O Campeonato Nacional Absoluto tem algumas particularidades que devem ser do conhecimento do atleta. Nesta página resumimos algumas, ainda que a leitura do Regulamento de Competições da FPO não seja dispensada.

Artigo 21.º – Campeonato Nacional Absoluto

  1. O Campeonato Nacional Absoluto disputa-se em dois dias de competição, com uma prova de apuramento no primeiro dia que serve para apurar os finalistas (da Final A Feminina e Final A Masculina) para o segundo dia. Em paralelo organiza-se uma prova normal da Taça de Portugal para quem não pretender participar no Campeonato Nacional Absoluto.
  2. A prova do primeiro dia é de Distância Média e serve apenas para o apuramento para a final.
    a) Todos os percursos de apuramento para cada uma das finais são semelhantes.
    b) No apuramento é atribuída a cada atleta uma pontuação de organização de prova.
  3. No segundo dia realiza-se:
    a) Uma prova de Distância Média (com um incremento até 10 minutos para o tempo previsto para o vencedor), com dois percursos (um masculino e um feminino) designados por Final A – com partida efetuada pela ordem inversa dos tempos obtidos no percurso de apuramento;
    b) Percursos para todos os restantes participantes, organizados por escalões definidos no n.º 2 do artigo 3.º tal como uma prova normal de Taça de Portugal.
  4. O Campeonato Nacional Absoluto pode ser disputado por todos os atletas com a nacionalidade portuguesa, praticantes de competição (exceto H/D14), filiados na FPO ou em federações congéneres estrangeiras.
  5. A participação no Campeonato Nacional Absoluto é feita mediante a inscrição do atleta nessa prova em particular.
  6. Para os atletas que não pretendam participar no Campeonato Nacional Absoluto, o evento será constituído por duas etapas normais pontuáveis para a da Taça de Portugal.
  7. Atletas estrangeiros podem participar na competição e, caso obtenham um tempo dentro dos melhores 60 portugueses têm acesso à Final A, como supranumerários.
    a) Atletas estrangeiros apurados para a Final A são obrigatoriamente os primeiros a partir.
    b) O resultado obtido não é considerado para efeitos de Campeonato Nacional Absoluto, mas conta para efeitos do Ranking Individual e do Ranking de Clubes.
  8. Tem acesso à Final A 60 atletas femininos e 60 atletas masculinos portugueses melhor classificados na prova do primeiro dia.
  9. Em caso de empate de tempos, do 60.º classificado no apuramento, o número máximo de atletas será aumentado em consequência.
  10. O vencedor do Campeonato Nacional Absoluto será encontrado pelos resultados da Final A e serão distinguidos os 5 primeiros atletas femininos e os 5 primeiros atletas masculinos.
  11. A classificação de clubes nos Campeonatos Nacionais Absolutos é efetuada em ambos os géneros e obtém-se pela soma dos pontos dos 5 melhores atletas do clube que participem na Final A.
    § No caso de haver um clube que com um número inferior a cinco atletas na Final A some mais pontos do que o primeiro clube com cinco atletas, o título será para o clube que nessas circunstâncias somar mais pontos e assim sucessivamente, sendo que o número mínimo de atletas para um clube ser classificado é de três.
  12. Na prova paralela ao Campeonato Nacional Absoluto devem ser atribuídos os prémios aos três primeiros classificados dos respetivos escalões, sendo a classificação elaborada apenas com o resultado da 2ª etapa;